Especialistas da NOVA vão ajudar a reparar ventiladores inactivos para tratamento de doentes com COVID-19

24 mar 2020

Em tempos conturbados como os que vivemos, parece nunca ter feito tanto sentido a nossa missão: servir a sociedade através do conhecimento e da inovação. Por isso, a Universidade NOVA de Lisboa associou-se a mais uma iniciativa que coloca os especialistas e o conhecimento produzido na Universidade no combate à doença por COVID-19: a plataforma Vent2Life.

A Vent2Life resulta do movimento social ProjectOpenAir e tem como objetivo identificar e reparar os ventiladores e equipamentos sem utilização nas mais diversas instituições, públicas ou privadas, coletivas ou individuais, do ensino à indústria, para equipar hospitais e ajudar no tratamento de doentes com o novo coronavírus.

Até ao momento, a plataforma já conseguiu identificar vários ventiladores em condição de serem recuperados, que se encontram em diferentes locais do país e que já estão a ser analisados por especialistas para voltarem ao serviço. Os especialistas foram convidados a participar pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da NOVA, pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto e pela Ordem dos Engenheiros Portugueses. Ao mesmo tempo a NOVA Medical School | Faculdade de Ciências Médicas juntou-se e mobilizou as escolas médicas portuguesas a apoiarem no contacto mais eficaz com as administrações hospitalares.

A plataforma foi desenvolvida em cerca de uma semana, por um grupo de 24 voluntários, aos quais se juntou uma equipa da OutSystems, também em regime de voluntariado, que assegurou o apoio técnico e toda a programação do sistema. Espera-se agora que muitos mais equipamentos possam ser introduzidos na plataforma, para que as unidades de saúde portuguesas possam ser reforçadas com um equipamento fundamental na recuperação de doentes graves infetados com o COVID-19.

Sobre o Movimento ProjectOpenAir

O ProjetoOpenAir surgiu na internet por iniciativa de João Nascimento, português a estudar em Harvard, que perante a falta de ventiladores para o tratamento de doentes com o novo coronavírus, procurou juntar especialistas que ajudassem a encontrar uma solução através de um apelo no Twitter. O objetivo era que o maior número de pessoas possível se juntasse para que se desenhasse e produzisse um novo modelo de ventilador médico com método de código aberto (sem direitos de propriedade). O projeto já conseguiu juntar mais de 2.500 pessoas que estão a trabalhar através da aplicação Slack.

O projeto Vent2Life vem precisamente no seguimento da iniciativa ProjectOpenAir, reforçando o esforço de dotar os profissionais de saúde dos meios técnicos necessários para prestar os melhores cuidados de saúde.

Nas Notícias

Meios Nacionais

Meios Internacionais (conteúdo em inglês)