A estratégia alimentar e nutricional no contexto da COVID-19

14 jan 2021

A alimentação é cada vez mais reconhecida como um aspeto central no contexto da COVID-19. A obesidade é hoje um dos principais fatores de risco para a gravidade na infeção por SARS-CoV-2. E a par da obesidade, a COVID-19 também afeta com maior gravidade pessoas com outras doenças crónicas, como a diabetes e a hipertensão arterial.

Em todas estas patologias, a alimentação saudável será determinante para um melhor controlo metabólico destes doentes. Por outro lado, sabemos também que a otimização do estado nutricional nos doentes com COVID-19, pode ser de extrema importância para a sua recuperação e para a diminuição do risco de complicações associadas. Assim, os cuidados de nutrição, devem ser uma prioridade, tantos nos cuidados de saúde primários como nos cuidados hospitalares, em particular nas unidades que tratam de doentes com COVID-19, desde os doentes internados em enfermaria às unidades de cuidados intensivos.

São estes desafios e as suas respetivas respostas que se encontram descritas no artigo “The national food and nutrition strategy for the Portuguese COVID-19 response”, do qual é co-autora Diana Teixeira, investigadora e professora da NOVA Medical School. Este artigo descreve de forma breve a estratégia alimentar e nutricional portuguesa desenvolvida pelo Programa Nacional de Promoção da Alimentação Saudável da Direção-Geral da Saúde.

Leia o artigo completo aqui (em inglês).